Paul Stanley fala de Peter Criss em seu novo livro

News Internacionais

Kiss está em sua turnê de despedida e cada vez mais parece distante a chance dos fãs verem os membros originais em conjunto e em ação novamente, pelo menos em relação ao baterista.

Em seu novo livro, “Backstage Pass“, o vocalista Paul Stanley já havia afirmado que isso não se trata de uma reunião de integrantes e sim de shows de despedida, e agora volta a tecer algumas palavras sobre os dois ex-companheiros de banda, Ace Frehley e Peter Criss.

Sobre o guitarrista, Paul diz que se sente bem em ter voltado a ter contado, quanto ao baterista, este afirma estar melhor sem essa relação, pois Peter se tratava de um alguém negativo… “…sobre ter diferenças, porque tenho certeza que Ace e eu temos diferenças. É o sentimento geral de raiva e ressentimento de Peter e de se sentir como uma vítima. Ele precisa reconhecer sua participação e depois mudar as coisas. Eu acho que a vida de Peter é provavelmente unidimensional, desinteressante, não estimulante – que é resultado de ver o mundo negativamente e ver todos, desde os membros da banda até o pessoal do hotel, como desrespeitosos … Não é um mundo em que alguém deveria viver, e eu não quero fazer parte disso.”

Peter deixou o Kiss em 1980, depois reaparecendo junto a banda nos anos 90 e já nos anos 2000 onde deixou de novo a banda e não mais retornou, mesmo quando o grupo foi nomeado ao Rock and Roll of Fame em 2014, quando os diretores exigiram que para a apresentação na cerimônia, os quatro membros originais deviam estar no palco, Paul Stanley e Gene Simmons de imediato recusaram o pedido, dizendo que só se apresentariam com a formação atual, o que levou ao não comparecimento do Kiss.

O livro de Stanley chega as lojas em 30 de abril pela HarperOne.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *